Por que a igreja pode ser seriamente engraçada

É um fato curioso que as pessoas nunca são tão triviais como quando se levam a sério.” Oscar Wilde

Na Conferência do Orange, nos Estados Unidos, é destinada uma sessão inteira para um único propósito: rir.

O que seria uma noite seriamente divertida? Chamamos esse momento especial de “noite séria”, porque trabalhamos por toda a sessão a questão de olharmos para nós mesmos como cristãos e dizermos: “Sério? Quero dizer, sério, nós fazemos isso? Nós dizemos isso? Nós agimos assim? Nós não estamos fazendo isso?”

Sim! É sobre todos nós, na igreja… Escrito por nós da igreja.

Todavia, escrever esta sessão bem-humorada (junto com os tios mais engraçados) sempre, sempre… Me deixa apavorada.

“Por quê?”, você pode perguntar.

Bem, aqui está a minha resposta. Mas, por favor, não fique bravo. Certo? Você promete? Beleza! Estou aceitando sua palavra de que você não ficará bravo. Então, vamos lá!

Os cristãos ficam bravos. Muito! Especialmente quando alguém faz brincadeira sobre eles (somos um grupo muito sensível, não somos?). “Ofendido” poderia ser adicionado, mesmo que de maneira tardia, ao Fruto do Espírito, e eu estou brincando, é claro. Por favor, não se ofenda!

Não se ofenda

Então, devido à sensibilidade dos cristãos, quando dedicamos uma noite inteira brincando de algumas das declarações, ações e práticas mais bizarras, com os cristãos, fico um pouco nervosa.

Porque, meus irmãos e minhas irmãs, cristãos são assim! Tão… Ssérios… Sobre tudo!

Possivelmente, alguns de vocês, ao lerem isso, dirão: “Absolutamente, estamos falando sério. Recebemos uma grande comissão. O trabalho que nos pediram para fazer nesta terra é da maior importância. De fato, de uma importância eterna!

E eu concordo com você. Ouça-me dizer isso, eu concordo totalmente. É por isso que precisamos aliviar seriamente. Precisamos rir mais.

Creio, com todo o meu coração, que para mostrar ao mundo um Salvador que ama as pessoas, precisamos estar dispostos a apontar a razão pela qual também precisamos Dele.

Isso requer vulnerabilidade.

Isso requer transparência.

Isso requer honestidade.

Isso nos leva a se levar menos a sério, para que possamos apontar com mais eficácia para Aquele com o qual estamos seriamente atados.

 

Três razões pelas quais os cristãos devem usar a comédia

Portanto, para aqueles que pensam que humor, sátira e sarcasmo são ferramentas perigosas para usarmos como cristãos, compilei uma lista de três razões pelas quais devemos abraçar nosso próprio ridículo para promover a causa de Cristo. (Uau, agora estou falando como um pregador…)

 

  1. Comédia é confissão

Nós realmente precisamos fazer um trabalho melhor, confessando uns aos outros a respeito das nossas próprias más escolhas e nossos erros. E também acredito que a igreja precisa confessar o mal que fez àqueles que estão fora da igreja.

Eu não sei se você sabe, porém, aqueles que estão fora da igreja já conhecem os nossos erros! E quando não os reconhecemos, realmente estamos construindo uma uma barreira entre nós.

 

  1. Comédia é empatia

Se queremos que as pessoas cheguem até nós e se abram para tratar suas mágoas, suas dores e seus “fracassos”, com a confiança de que nós, como igreja, estaremos lá para eles de braços abertos, a comédia é uma maneira surpreendente de mostrarmos o quanto nos importamos. Comédia e humor direcionam um olhar gentil para um coração que contém mágoas, como acontece com todos nós.

Pense, o motivo pelo qual você ri de uma comédia, do humor de uma palhaçada ou daquelas situações embaraçosas representadas nos filmes, é por você sentir o que a outra pessoa está passando, contudo, com alívio e, ao mesmo tempo, felicidade por não ser a pessoa que está passando por aquilo.

Quando rimos juntos da dor de outra pessoa, é um indicador de que estamos todos conscientes de nossa própria dor. De alguma forma, estamos rindo da nossa própria fragilidade como seres humanos.

Pode parecer contra-intuitivo, mas é uma das melhores maneiras de darmos as boas-vindas a outras pessoas, de nos conectarmos com outras pessoas e de criarmos um ponto de partida comum para todos, independentemente de onde eles estejam na vida.

 

  1. As pessoas se lembram de comédia

Não conheço você, mas lembro-me mais de coisas engraçadas do que de coisas profundas e sérias. O problema é que pensamos que “engraçado” e “profundo e sério” são incompatíveis.

Sou acusado disso o tempo todo quando se trata dos produtos para ensinar as crianças com os quais trabalho. As pessoas me dizem que é muito bobo… Ou que não aprofundamos o suficiente.

Mas, eu simplesmente acho que eles estão errados. Desculpe-me, eu acho.

Além disso, como você prefere que crianças (e adultos) se lembrem da mensagem do Evangelho, com lembranças de estarem rindo e alegres, ou lembranças de estarem silenciosos, sérios e sombrios? Hum… Eu sei qual eu escolheria.

Esteja disposto a rir. Assim, se você vier para a Orange Conference deste ano, faça-me um favor! Apareça com o coração aberto e com vontade de rir de si mesmo. Esteja disposto a admitir as coisas que consideramos santas e a rir delas. E, acima de tudo, ria de si mesmo. Ria de nós mesmos!

Quando nos levamos a sério demais, tiramos o foco Dele. Ah, e por favor, não me responda se estiver ofendido. Obrigado!.

 

Escrito por Jon Williams
Traduzido por Carina Cortat

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *