Construindo Confiança Com Os Pais Como Um Líder de Pequeno Grupo

Inerentemente, ser um líder de pequeno grupo leva em si muita responsabilidade. Você está sendo confiado a poucos pelo menos uma vez por semana e mais tarde alguns mais, especialmente quando eles vão crescendo. Isso não é algo que alguém deveria fazer de qualquer jeito. Existe uma quantidade incrível de confiança e compromisso que precisam entrar nesses relacionamentos. E por mais influência que você tenha, em última análise, você não é os pais deles. Você não tem a palavra final para essas jovens vidas. Então, como você poderia cuidar e nutrir a relação com os pais, para que você possa continuar a falar à vida de seu pequeno grupo?

Comunicação
É importante que seu pequeno grupo entenda que podem confiar completamente em você. Mas também é importante que os pais deles saibam isso. Separe um tempo para comunicar suas expectativas e suas intenções com eles. Certifique-se de que eles sabem que você sempre irá informá-los se houver algum tipo de situação grave e fatal, mas eles precisam confiar em sua discrição e entender que você está tentando construir confiança também. Eles precisam ter a certeza de que você não irá privá-los de nada desnecessariamente. Também é uma boa idéia informá-los sobre os seus planos de passeios, encontros, festas de aniversário, etc., independentemente da idade do seu pequeno grupo! Os pais de crianças de Ensino Médio apreciam a comunicação tanto quanto os pais dos alunos do Ensino Fundamental I e II. Certifique-se de que você não está guardando segredos quando se trata de como você lidera seu pequeno grupo.

 

Conexão
Quando você se casar, você deve aceitar a família do seu parceiro como a sua, mesmo que essas relações nem sempre sejam fáceis. O mesmo vale para o seu pequeno grupo. Você está ligado com os pais das crianças, queira você ou não! Não ignore isso. Em vez disso, faça um esforço e aproveite o tempo para se conectar com eles. Considere reunir-se com os pais de vez em quando, ou, pelo menos, regularmente mandar mensagens através de e-mail ou texto. Deixe-os saber que você ainda está por perto, e lembre-os de que você está lá pelos filhos deles. Tente planejar uma excursão de pequeno grupo com as família e onde todos são convidados. Dê aos pais  oportunidades de saberem e participarem dos assuntos nos quais você está trabalhando com o seu pequeno grupo. Dentro do possível, faça tudo o que puder para incluí-los e ajudá-los a permanecerem conectados ao grupo, permitindo que essa confiança cresça entre os pais e você.

 

Cuidado
Você pode se comunicar e tentar se conectar durante todo o dia, mas se você não está fazendo isso com cuidado genuíno, todo esforço será perdido. A comunicação deve ser feita com bom senso, e ainda sim não exageradamente. Às vezes, precisamos lembrar que a bondade e o cuidado tomam um longo caminho para que se possa construir uma boa conexão com as pessoas. Mostrar que se preocupa com os pais dos seu pequeno grupo é uma das coisas mais simples e profundas que você pode fazer por elas. Recordar nomes, aniversários, marcos familiares e outras informações também contribuem para mostrar o quanto você se importa. Essas pessoas são mais do que apenas um nome da sua lista. Eles têm que lidar com os filhos deles diariamente, tomando decisões difíceis e passar por situaçōes que você nem pode imaginar. Mostre empatia. Aprenda a amar e respeitar papel deles.

Em última análise, você ocupa grande parte do poder aqui. Com certeza, você irá lidar com alguns pais difíceis. Mas você só pode controlar a si mesmo e a sua resposta à situação em questão. Não estrague as coisas pela forma como você se comunica, conecte-se ou se preocupe com os pais de seu pequeno grupo . Arregace as mangas e faça tudo o que puder para gerar confiança.

 

Este post foi originalmente escripo por por David Clark | 19 de outubro de 2017 e traduzido e adaptado para o português por Mateus Amorim. 

Níveis de Parceria com os Pais

Feito por Stephanie Porter

Um diferencial chave sobre a estratégia PENSE LARANJA é a  parceria intencional com os pais. Nós chegamos a conclusão que temos aproximadamente 40 horas para investir na vida das crianças em nosso ministério a cada ano. Os pais, por outro lado, possuem aproximadamente 3.000 horas para influenciar suas crianças em um ano.

Como líderes do ministério de crianças, nós gastamos inúmeras e incontáveis horas para que o domingo seja a melhor hora da semana de cada criança. Nós também oramos, montamos uma estratégia e perdemos o sono com o dilema de como ajudar os pais a entenderem que o que acontece na semana é mais importante do que aquilo que acontece no domingo.

Como equipar as famílias para que se tornem vencedoras durante a semana?

Como ajudar os pais a enxergarem a si mesmos como os primários e mais importantes líderes espirituais?

Como nós podemos encorajar e equipar os nossos pais?

Eu penso que é inacreditavelmente fácil cultivar uma Atitude de “tanto faz” e perder aquilo que é mais importante em nosso ministério.

Cada pai é um parceiro de nosso ministério. Eles não estariam em sua igreja se eles não o fossem. Mas, os pais são seus parceiros em níveis diferentes. Abaixo se encontra um guia do “PENSE LARANJA” do Reggie Joiner, que o ajudará a ver de maneira mais clara os diferentes níveis de parceria com os pais.

  • Consciente – Pais estão preocupados sobre alguma situação ou desenvolvimento particular. Estes pais não estão muito envolvidos com a igreja, mas estão abertos e estão interessados em se tornarem pais melhores. Eu ainda não conheci pais que não têm interesse em melhorar. 
  • Envolvido – Um relacionamento básico ou intermediário com sua igreja. Mesmo que seja somente trazendo suas crianças para a igreja, estes pais estão tomando passos na influência espiritual de suas crianças. Esta é a situação de quase a maioria de suas suas famílias – faça questão de ver isto como uma VITÓRIA! 
  • Engajado – Pais que estão comprometidos na parceria com a igreja. Eles estão crescendo no relacionamento com Deus e assumem alguma responsabilidade pela liderança espiritual em seu lar. Estes pais talvez estejam servindo em seu ministério, ou em algum outro ministério de outra igreja, eles mesmos são comprometidos em participarem de um pequeno grupo, e são os pais que são mais frequentes nos cultos. 
  • Investidor – Pais que são devotos e proativos na  parceria com a igreja. Eles entendem a estratégia de seu ministério e estão em comunhão com grupos de pais cristãos. Este deve ser o alvo: Conduzir os pais através do investimento de uma parceria com sua igreja e ministério.

Muitas vezes a diferença entre  níveis pode proporcionar  algo a mais. Por exemplo, você pode conduzir um pai de informado a envolvido com o evento “Experiência em Família” no qual eles trazem toda a família. Ou um pai envolvido para um pai engajado, simplesmente promovendo o “Parent Cue App” e assim proporcionar o diálogo entre pais e filhos, sobre a sua fé, a história Bíblica semanal e como podem aplicar aquilo que aprenderam – ambos, pais e filhos.

Uma vez que você identifica como os pais fazem a parceria com o seu ministério, você pode conduzi-los para o próximo passo com um alvo estratégico. Guarde em sua mente que em fases diferentes, os pais estarão mais conectados e envolvidos do que em outras, e uma grande maneira de mantê-los conectados é ajudando-os a entender os marcos de desenvolvimento e eventos importantes que uma criança experimenta.

Também, não coloque seu foco em apenas um nível de parceria.Tente alcançar todos os pais e considere o nível de envolvimento em que eles se encontram quando você fizer seus eventos ou enviar algum material.

Agora você e seu time podem começar a fazer a medição e os ajustes necessários para saberem como as famílias fazem a parceria com seu ministério e assim desenvolverem os próximos passos de maneira bem clara – para que eles possam ser conduzidos para o próximo nível. Existe alguma maneira diferente e criativa em que você poderá passar a visão para eles? Existe um plano para equipar cada família com a oportunidade de passar da fase de envolvidos para engajados?

Para mais ideias de como conectar e  engajar os pais contate um de nossos especialistas. Lembre-se: duas influências combinadas são muito mais fortes do que duas influências.

Progressão não Perfeição

Se você disse Sim para a nova geração, e você está disposto a embarcar em uma jornada de mudança de vida na familias em que você serve, você precisa entender que alguns desapontamentos virão juntamente com esta jornada. Nós somos pessoas quebradas e estamos tentando liderar pessoas quebradas. Não está nos prometido o sucesso, então por que nos encontramos tão surpresos quando as coisas não acontecem como gostaríamos que acontecessem? Quando algo que foi dito machuca aquilo que é a nossa essência. Quando a pessoa na qual você investiu tanta energia e esforço vai embora, quando você espera que 100% das pessoas que você convidou venham para o seu evento e somente 40% aparecem, quando 10 voluntários dizem que não vão aparecer no domingo. Nós miramos na lua e talvez acertamos uma estrela.  Como você se sente com isto? Nossas ações são muitas determinadas pela maneira com a qual nos sentimos sobre alguma coisa. O ministério é cheio de desapontamentos, mas isto porque talvez nós buscamos a perfeição no lugar do progresso. Perfeição é um esforço por alguma aparência ou resultado. Uma busca muitas vezes obsessiva, cheia de detalhes que podem nos tornar em leaders monstrinhos.  Progresso significa, que de uma forma constante você está se movimentando em direção do objetivo desejado e  você celebra as pequenas vitórias ao decorrer do caminho que irão definitivamente somar para uma vitória. Vamos então colocar alguns alguns alvos sábios. Tenha certeza de que você terá o elemento da diversão e um objetivo que vai servir de encorajamento. Deus lhe fez por uma razão. Descanse Nele. Repetindo:
  • Específico
  • Mensuravel
  • Alcançável
  • Relevante
  • Definido
Se podemos ser melhores ao definir alvos, então podemos estar certos de que estamos indo na direção certa de nosso destino. Faça um compromisso de continuamente reajustar as suas expectativas,  coloque alvos sábios, e busque o progresso no lugar da perfeição. Lembre-se: Você está em uma maratona e não em uma corrida de curta distãncia.

Estratégia, não um currículo!

No 252 Basics, nós acreditamos que ministério é mais do que um currículo. Por isto que tudo o que fazemos se encaixa na visão geral da estratégia Laranja. No livro PENSE LARANJA do Reggie Joiner , ele explica porque a estratégia é tão importante.

Um currículo provê informação, mas a estratégia ensina com um final em mente. Existem conceitos chaves  que uma criança precisa aprender em cada idade, desde o nascimento até os 18 anos de vida – conceitos específicos em cada fase de vida. Princípios e experiências que proporcionaram a ela um crescimento real no relacionamento com Jesus Cristo. Quando temos uma estratégia geral, um plano mestre existente, o resultado final sempre trará a criança a nossa mente.

O currículo equipa líderes, mas a estratégia os desenvolve.
A estratégia ajuda os líderes a focar naquilo que é correto – desenvolver voluntários em líderes, conectar com o lar, conectar crianças pequenas e estudantes. Esta mudança de  FOCO nos permite concentrar nosso tempo e energia para o crescimento das pessoas de nosso  ministério e nos  ajuda a crescer como líderes.

Um currículo facilita as reuniões, mas a estratégia prioriza comunidade.
O papel do pequeno grupo é elevado quando você tem uma estratégia específica para cada idade. Cada criança ou adolescente precisa ter um líder adulto em sua vida, no qual ele pode confiar e que também comunica as mesmas coisas que seus pais estão comunicando. Nós acreditamos que o pequeno grupo é o primeiro lugar onde a verdade é processada, porque é ali que  adultos e crianças desenvolvem um relacionamento. É o lugar onde eles se sentem seguros para fazer perguntas e assim internalizar a verdade.

Um currículo substitui os pais, mas uma estratégia conecta com eles.
A estratégia busca criar um alinhamento entre a igreja e o lar. Mesmo tentando maximizar o impacto que temos nesta geração, o tempo que a criança ou estudante passa no lar tem um impacto enorme no seu desenvolvimento espiritual, não somente nas horas que ele passa lá , mas por causa do relacionamento entre os  pais e a criança.  Por isso que é tão importante sermos  estratégicos na maneira de conectar com os pais e em como aumentar o relacionamento pais-crianças.

Um currículo provê informação, mas uma estratégia mobiliza estudantes a experimentar o que eles estão aprendendo.


Nós acreditamos que o ensino vai  além de um formato  de uma exposição básica da lição, e sim de uma maneira pela qual  as crianças e os jovens irão experimentar a verdade fundamental.

 


Na nossa perspectiva, este é um componente chave para que a fé comece a fazer parte do DNA de nossas crianças e estudantes. Nós acreditamos que eles devem ser ativos no ministério, recebendo assim, a chance de se tornarem parte da igreja local agora. Não devemos  esperar até que “um dia”, eles finalmente vão ter o desejo de servir sem ter nunca terem tido a oportunidade de experimentar o que significa servir no corpo de Cristo… Uma parte fundamental do crescimento espiritual é o serviço.